Dia de beauté

Porque quase nada é tão legal quanto maquiagem

Arquivo para Dica rápida do dia

Dica rápida do dia: sobre ordem

Nossa fazia bilênios que eu não colocava dicas rápidas do dia!!

A de hoje é realmente rápida, sobre a ordem dos produtos quando você vai se maquiar. A dica é:

NÃO EXISTE ORDEM

É isso!

Só pra elaborar um pouquinho e ajudar quem ficou confusa ou aflita, não tem essa de regra do que passa antes e o que passa depois. Tem coisas que fazem sentido e cada uma tem que achar o seu sentido. Tá?

Tem dias que eu passo o rímel antes da sombra, tem dias que eu passo a sombra antes da base, tem dias que eu começo pelo batom, tem dias que eu passo iluminador antes do blush e outros que eu passo blush antes do iluminador…. E por aí vai.

O bom de fazer isso é que você não fica com taquicardia de nervoso quando olha todos os produtos e pensa: ai não e agora, por onde eu começo? Vai no que for mais fácil pra você!!! Respira fundo que vai dar tudo certo.

Dica rápida do dia: cílios

É fácil e dá um super efeito: depois de passar suas usuais 2, 3, 18, sei lá, camadas de rímel nos cílios inteiros, espere secar um pouquinho e dê uma última passada, só que focando só nas pontinhas. Com o aplicador na horizontal mesmo, mas só encostando nas pontas dos cílios.

Fica bem mais poderoso!!

Dica rápida do dia: rímel em baixo

Eu adooooro passar rímel em baixo, mas nunca trato os cílios de baixo como os de cima. Particularmente não gosto do efeito “emília doidona” que fica nos meus cílios (de baixo) quando eu passo rímel neles inteiros, tipo, da raiz até a ponta.

Em vez de fazer isso (ou fazer como sempre li dicas de maquiadores em revistas, de deixar a escovinha na vertical e passar verticalmente) eu vou, com o pincel na horizontal mesmo, e só encosto bem na raiz dos cílios, ou seja, rente a linha d’água. Nada de passar o pincel nos cílios em direção à ponta, eu só encosto mesmo, como que dando uma sujadinha. Isso pinta essa região do olho, criando um efeito de olho mais definido, mas sem ser um traço de lápis preto, ou seja, mais sutil. Ele pode dar uma borrada pra baixo, mas aí você passa o dedo depois de seco e “esfuma” de leve.

Infelizmente não tenho foto, por isso que essa seção chama “dica rápida”, se tivesse que fazer foto pra ilustrar já seria “dica nem tão rápida assim”, mas prometo que qualquer dia mostro. Mas tentem captar a ideia e treinar no espelho, que é fácil!

Dica rápida do dia: corretivo de batom

Comentei sobre isso no Twitter outro dia mas achei que rendia uma diquinha rápida! Vivo em busca do batom apaga-boca (ou boca de morto, como alguns preferem chamar) ideal – não é fácil porque nesse caso, mais do que qualquer outra cor de batom, seu tom de pele tem influência direta no resultado. O batom que apaga a boca de uma menina de pele morena dificilmente vai funcionar em mim.

apaga boca
Achei essa foto numa Allure antiga, amo o make

Já falei bastante aqui sobre o Fleshpot, um dos meus favoritos da MAC que virou Pro e hoje é super difícil de encontrar, e sobre o Myth, o substituto pro Fleshpot que dá super pro gasto (mas já tem um pouco mais de pêssego do que eu gostaria). Tenho também um Cream Color Base da MAC (produtinho em creme que é multiuso) da coleção especial do Ungaro, que não existe mais na marca porque era limitado mas eu amo, ele chama Fresh Morning e é bege rosado meio branco, funciona muito. O mais importante é que o batom tem que ser principalmente bege, e não rosa (caso do Hue, meu favorito mas que apesar de ser apagadinho não faz a boca de morto que to falando aqui!)

Bom, toda essa “pequena” introdução pra falar que um dos meus maiores hábitos de maquiagem é passar corretivo na boca, que faz o visual apagado bem rápido e fácil, quando estou no meio da maquiagem e sinto que tem alguma coisa estranha no rosto (é a boca com cor demais!), quanto estou com pressa, sem batom à mão ou quando penso no que faria se estivesse com apenas um produto em uma ilha deserta.

Uso o mesmo que passo na pele (ultimamente o Studio Finish da MAC, o Studio Moisturecover da MAC ou a paleta de corretivos da Make Up For Ever) dando leves batidinhas com o dedo e com pouco produto, já que ele é bem seco, e sempre por cima de uma boca recém-hidratada pra não craquelar (mas não cheia de balm senão o corretivo escorrega e não gruda no lábio e não dá o efeito). Posso passo batom depois, por cima, mas tem dias que sigo no corretivo/balm/corretivo/balm e dá mó certo.

UPDATE
Esqueci de um detalhe muito importante! De fato, se você fizer essa boca e sair sem blush, vão te enterrar por engano (ai que horror!). Blush aqui é fundamental, pra não dizer obrigatório! Pensem assim: mulheres da geração da minha mãe (eu tenho 23 anos) encaram o batom como a “corzinha” no rosto. “Nossa mas você vai sair sem nem um batonzinho?? Tá pálida!” Se você apaga a boca, tem que mudar a corzinha pra outro lugar, e o blush é o mais fácil.

Dica rápida do dia: lápis

Sabe quando você pega seu bom e velho lápis de olho preto e passa dentro do olho? Pois é, não tem porque você passar SÓ dentro, como vejo muuuuitas mulheres fazendo por aí. Primeiro porque sai muito rápido, segundo porque diminui o olho.

(e 90% das mulheres que eu conheço tem certeza de que seu olho é pequeno, é muito engraçado! Do mesmo jeito que todas tem a boca muito pequena ou muito grande pra usar batom vermelho e to-das tem muita olheira. Ninguém tá satisfeito né pessoal, eu também não. Mas enfim, voltando ao assunto)

Então você pega seu lápis e além de passar dentro passa também em cima dos cílios, sujando bem rente da linha d’água (como é chamada a parte de dentro) e também um pouco embaixo. Se você passar só embaixo dos cílios pode ficar pedacinhos de pele “nua” e aí não é legal, se vai usar o lápis preto tem que usar com fé. Passando desse jeito você dá um efeito mais bonito, não diminui o olho e o lápis, apesar de sair da parte de dentro, dura o dia todo!

lapis preto

Quanto ao lápis em si bom, eu realmente acho que em geral lápis de olho são bons tanto de linhas caras quanto baratinhas. É uma das coisas mais fáceis de achar! Eu uso: Duda Molinos, Natura, Nyx, Benefit e Make Up Forever (esses dois à prova d’água). E gosto de todos.

Dica rápida do dia: blush no olho

Faço isso toda vez. Depois de pegar o pincel, passar no blush, tirar o excesso com um assoprão básico e passar nas maçãs do rosto, vou com o pincel (sem encostar no produto de novo) e passo nas pálpebras.

Isso dá uma leve cor, um leve sombreado, bem sutil mas que faz diferença, principalmente se não vou passar sombra no dia.

Adoro os pincéis 168 (chanfrado) e 129 (arredondado) da MAC pra passar blush. Os meus dois são SE, o tamanho mini, que pra mim é igual ao tamanho grande.

E quanto a blushes, amo vários, muitas variações do rosa!

Dica rápida do dia: curvex

Acho que nesse ponto todas sabem que eu amo de paixão meu curvex Shu Uemura né? Então, ele é mesmo tudo na vida de uma pessoa e coisa e tal, mas como todas as coisas, tem alguns truquinhos pra passar, que você vai entendendo com o tempo e a prática.

curvex

Você tem que apertar com fé e tem que encaixar a “tesourinha” o mais perto que conseguir da base dos cílios, pra curvar bastante. Eu aperto umas 4 vezes em cada olho, sendo que em cada eu seguro por uns 10 segundos. É legal também dar uma virada no curvex, pra cima, depois de apertar, dobrando os cílios mais ainda.

Várias vezes o canto de fora dos meus cílios, que são mega retos e teimosos, fica de fora. Então eu faço assim: posiciono o curvex com os cílios dentro, aí com o dedo eu vou e coloco os cílios mais de fora pra dentro, é fácil, é só trazer (façam, é meio instintivo), e aí aperto. E pronto, 100% dos cílios curvados.

A Shu Uemura tem um curvex mini, que tem mais ou menos 1/3 do tamanho do normal, e serve só pra cantinho! Eu tenho, mas não uso tanto, porque acho que dá mais trabalho (tem que encaixar muito bem, senão ele pega o canto mas esmaga os outros cílios perto e fica estranho).

E pra terminar, o curvex não dura pra sempre não. A primeira borrachinha fica ruim, aí você troca, aí a segunda, que vem de refil, fica ruim também e…. É hora de trocar. Triste, eu sei, mas realmente o curvex como um todo vai ficando ruim, parece que perde a potência. Eu já tive vários e já comparei os velhos com os novos, e digo que é verdade. Mas assim, se você for na loja, eles vão falar que dura 6 meses… eu uso os meus uns 2 anos!

Dica rápida do dia: certo? Errado?

No post aqui em baixo, sobre base, dei algumas dicas, entre elas a que não precisa passar base no rosto todo e tal. Algumas leitoras queridas agradeceram a dica e disseram que já faziam isso, mas achavam que era errado, e que bom então que não tava errado.

Só não digo que fiquei espantada com essa parte final do comentário porque sei desse fenômeno que acomete muitas brasileiras – o de achar que está fazendo alguma coisa “errada”, mesmo quando ela funciona. Mas achei que era o caso de vir aqui pra dar minha opinião sobre o “errado”.

Aonde é que tá escrita a cartilha “certa” da maquiagem? Alguém sabe? E quem foi que escreveu? Essa pessoa te conhecia? Não né? Ah tá.

Porque a regra número um da maquiagem é que não tem certo e errado. Pode ter feio e bonito, mas certo e consequentemente errado… Se funciona, tá certo!!!! E funcionar = ficar bonito, dar o efeito desejado. Muitas vezes uma coisa funciona em você e não na sua amiga, dá pra dizer então que você tá errada? Não mesmo! Ou ela tá errada? Também não horas. No caso da maquiagem, não importa o meio e sim o fim, e o fim é ficar bonito. Como você chegou lá… Vai de cada uma.

Isso é só mais um bloqueio na vida de vocês, mais uma coisa pra atrapalhar o momento “se maquiando”. Sim, porque você se anima, aí começa a pensar “puts, acho que isso tá errado” e desiste. Coloquem isso na cabeça e parem de ficar se preocupando à toa. Até porque uma das coisas mais legais da maquiagem é experimentar, fazer misturas, brincar…

SuperStock_1487R-59220

Foto: Super Stock

Dica rápida do dia: base

Não é porque você pegou o vidro de base na mão que é obrigada a aplicar o produto no rosto todo! Às vezes é o caso de usar um pouco ali, ou pouco acolá, sem cobrir o rosto inteiro e resultando numa coisa mais natural.

bases

Por exemplo, se for uma base de efeito mate, você pode perfeitamente usar só na zona central do rosto – testa, nariz, lado do nariz ali embaixo do olho, queixo – e deixar a bochecha de fora. Funciona como um iluminador ao contrário, porque mantém o viço natural da pele contrastando com o resto que foi matificado.

Outra: para deixar uma base grossa mais fluida/fina/natural, misture um pouco dela no seu hidratante matinal. A receita exata da mistura eu não tenho, tem que ir testando aos poucos e depende do quanto de cobertura você quer deixar. Se quiser comprar um produto que seja assim, procure pelos “tinted moisturizers”, não me lembro de nenhum nacional (quem conhecer conta nos comentários!) mas sei que tem o da Laura Mercier, o da Bobbi Brown e o You Rebel da Benefit, já ouvi falar bem de todos!